REGIMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO LEIGOS AMIGOS DE SANTA ANA


REGIMENTO INTERNO DOS ASSOCIADOS

1. Cada membro associado procure se empenhar ao máximo para realizar as finalidades da ALASA de acordo com o artigo 3º do Estatuto.

2. Cada casal deve participar de uma atividade da sua Paróquia Local, sendo assim: “Instrumento do Amor Misericordioso e Providente de Deus”, a serviço da Vida e da Esperança.

3. Cada membro deve se organizar entre a Programação de sua Paróquia Local e compromissos particulares da família para estar disponível a realizar as Atividades do Calendário da ALASA.

4. Os Casais participantes para serem admitidos no ALASA devem participar dos encontros formativos mensais, os encontros trimestrais com todo os membros do ALASA e participar de uma Célula por um ano.

5. Cada membro do ALASA, assim com os admitidos recentemente terão um Registro assinado e arquivado na Central do ALASA.

6. Em caso de desistência do ALASA, o casal deve assinar um Registro de desistência.

7. O Casal poderá se afastar do ALASA por livre espontânea vontade, ou por conseqüência de ato ou conduta desabonadora do mesmo, em reunião convocada para tal fim e que concederá o direito de ampla defesa.

8. O Casal que se afastar do ALASA por mais de seis meses, será convocado para justificativas e se confirmar o seu desligamento deverá assinar os registros de pertença.

9. Os associados contribuem mensalmente com um valor não definido através do carnê, para obter recursos a fim de cobrir as despesas comuns do ALASA.

10. Cada Casal esteja disponível para a realização de atividades e promoções organizadas pelo ALASA, porque a última finalidade de todos os trabalhos sempre será a divulgação do Amor.

11. Cada Casal coloque à disposição seus dons, aptidões a serviço como Voluntário e Voluntária do ALASA, bem como dos Projetos da Congregação das Irmãs de Santa Ana.

12. Anualmente os Casais que se sentirem preparados farão suas Promessas como compromisso da ALASA na ocasião da festa de Santa Ana DIA 26 DE Julho.

REGIMENTO
CONSTITUIÇÃO, ORGANIZAÇÃO, COMPETÊNCIA E GOVERNO.

SEÇÃO 1 - CÉLULAS

13. Cada Célula deve reunir-se mensalmente de acordo com as possibilidades de cada casal, fazendo rotatividade em cada mês.

14. As reuniões das Células deve ser momento de Formação Humana, Religiosa, Partilha de Experiência de Vida, Fraternidade, Aprofundamento da Espiritualidade dos fundadores Carlos e Júlia de Barolo e de Madre Henriqueta e momento Celebrativo.

15. O Casal coordenador deve ser o ponto de interligação entre os casais da Célula e todas as informações e decisões do Núcleo e Diretoria.

16. Os membros das Células devem comunicar o Coordenador ou Presidente em caso de doenças, morte ou tragédias de algum membro da família, para que os demais membros compartilhem e sejam solidários neste momento de dor.

17. Em caso de morte de pais ou filhos do Casal a ALASA deve enviar uma coroa de flores como sinal de solidariedade.

18. A Célula deve fazer uma reunião de avaliação semestral, antecedendo a reunião do Núcleo regional; cada Casal deve participar trazendo sugestões, críticas e elogios, sempre com espírito de correção fraterna e muita humildade.

SEÇÃO II - OS NÚCLEOS

19. Cada Núcleo deve ter o seu Coordenador eleito pelos associados das Células.

20. O Coordenador do Núcleo deve ser convidado a participar das reuniões da Diretoria para ser canal de comunicação entre as Células.

21. O Casal Coordenador do Núcleo, deve se interagir com as diversas Equipes do ALASA: Equipe da Promoção e Eventos, Equipe de Temáticas diversas, Equipe de Celebração, Equipe Recreativa, bem como dos Conselhos Formativo e Fiscal.

22. Os Coordenadores dos Núcleos devem se reunir pelo menos duas vezes por ano.

SEÇÃO III - DIRETORIA

23. A Diretoria da ALASA é eleita pela Assembléia Geral Eletiva, e pode ser por eleição de chapas constituídas ou votos individuais; através de votos secretos ou aclamações.

24. A Modalidade da eleição para a Nova Diretoria é decidida pela atual Diretoria.

25. Em caso de empate em algum membro da composição da diretoria, será decidido por Aclamação da Assembléia.

26. As reuniões da Diretoria além das previstas no Estatuto devem acontecer bimestralmente segunido o Calendário e sempre que houver necessidade.

27. Duas faltas consecutivas para a reunião da Diretoria da ALASA no previsto da programação bimestral e estatutária dará direito ao Vice assumir o Titular deixando em vacância o segundo Titular, constando em Ata.

28. O Presidente pode convocar as reuniões sempre que necessárias, mesmo não estando previstas no calendário.

29. A Secretária deve manter a comunicação entre os Coordenadores responsáveis através de e-mail, cartas, telefones; transmitindo todas as informações oriundas de decisões das reuniões.

30. O Tesoureiro será responsável de receber todas as doações, contribuições em benefício da ALASA e registra-los nos devidos livros.

31. Para as reuniões ordinárias a Diretoria pode convidar os Coordenadores dos Núcleos, do Conselho Formativo e Conselho Fiscal.

32. A Diretoria deve participar dos encontros de Coordenadores dos Núcleos que será Bimestral.

SEÇÃO 4 - CONSELHO FORMATIVO

33. O Conselho Formativo deve se reunir Bimestralmente, para planejar, e avaliar.

34. É responsável pelo processo formativo dos membros da ALASA, com atividades de cunho espiritual, e de formação humana, bem como de aprofundamento sobre a Congregação das Irmãs de Santa Ana.

35. Deve eleger um Coordenador que irá representar o Conselho Formativo junto à Diretoria nas reuniões.

36. O Conselho Formativo deve apresentar para a Diretoria o seu Planejamento, bem como os custos que serão empregados para os momentos formativos ( Materiais, assessores, padres para retiros, local, alimentação, etc.)

37. O Conselho Formativo terá sua própria Ata e os materiais como subsídios , livros, serão aquivados na Central da ALASA.

SEÇÃO 5 - CONSELHO FISCAL

38. Deve eleger um Coordenador que irá representar o Conselho Fiscal junto ás reuniões da Diretoria.

39. Deve reunir no mínimo um mês antes da Assembléia Geral para analisar os livros de escrituração contábil e financeira da ALASA, e emitir parecer.

40. O Conselho Fiscal terá o seu livro Ata própria para os apontamentos, que deve ser assinado, registrado nos devidos cartórios e arquivados na Central da ALASA.

REGIMENTO
DAS ASSEMBLÉIAS

41. A Assembléia deve ser um momento de Fraternidade.

42. Será entregue na Assembléia o Calendário anual com as datas de toda a Programação das atividades da ALASA para o ano corrente, afim de que todos possam se organizar para a realização do mesmo.

43. A Assembléia será convocada com antecedência de 20 dias através de um edital de Convocação e cartas particulares para os membros da ALASA; contendo o mês, dia, ano, hora, local e a pauta da Assembléia.; deve ser assinada pelo Presidente.

44. Cada Membro da ALASA pode fazer suas emendas, reformas ou propostas por escrito e serem entregues antes do início da Assembléia ou no decorrer da mesma, que pode ser aprovado ou rejeitada por maioria simples presentes à Assembléia.

REGIMENTO
DO PATRIMÔNIO

45. Cada um deve zelar pelo Patrimônio da ALASA, bem como da Sede nas dependências da Congregação das Irmãs de Santa Ana.

46. Todas as doações, contribuições e outros benefícios destinados à ALASA, devem ser entregues integralmente ao tesoureiro que deve prestar contas sobre o patrimônio na Assembléia Geral.

47. Todos os bens móveis da ALASA devem ser relacionados em registros e arquivados na Central da ALASA.

48. Não será permitida a retirada de bens móveis, objetos ou máquina da ALASA para uso particular.


REGIMENTO
DAS RELAÇÕES INSTITUCIONAIS

49. A ALASA foi fundada por iniciativa da Congregação das Irmãs de Santa Ana, portanto, todas as atividades da ALASA devem ser inspiradas pela Espiritualidade dos fundadores das irmãs, Carlos Tancredi de Barolo e Júlia Colbert de Barolo e da Bem aventurada Madre Henriqueta.

50. Caso o grupo ALASA se afaste das suas finalidades de acordo com o artigo 3º do estatuto, a Superiora Provincial pode intervir para a retomada das suas finalidades e se ainda persistirem no afastamento de suas finalidades pode decidir pela extinção conforme o artigo 2º.

51. A ALASA orientará suas atividades sempre de acordo com os ideais da Congregação das Irmãs de Santa Ana, realizando seus projetos com famílias, crianças, adolescentes e jovens socialmente vulnerável, segundo o carisma dos fundadores Servos de Deus Carlos e Júlia.


REGIMENTO
DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

52. Para a autorização das despesas das atividades da ALASA devem ser apresentados no mínimo dois Orçamentos diversos, em casos especiais submeter a apreciação da Diretoria.

53. Toda Despesa deve ser comprovada através de Nota Fiscal devidamente discriminada pelo fornecedor, bem como todo receita através de recibos.

54. As liberações dos recursos apresentados nos Orçamentos dever ser autorizados pelo Presidente e Tesoureiro.

55. Em caso de morte, qualquer membro do ALASA, pode solicitar ao Presidente ou Tesoureiro a compra da coroa, de acordo com o disposto no Capítulo III.

56. Ficam Registrados os momentos mais marcantes e festivos da Congregação das Irmãs de Santa Ana para que cada membro do grupo possa participar destes encontros com mais liberdade e que sirvam para o seu crescimento religioso e humano e sejam um momento de confraternização. Cada membro da ALASA, além de suas devoções particulares deve participar e Celebrar as Festas particulares da Congregação:
19 de Janeiro – Morte da Marques a Júlia de Barolo.
02 de Fevereiro – Madre Henriqueta se Consagra às Missões
21 de Fevereiro - Festa de Madre Henriqueta
08 de Março – Aprovação Pontifícia das Constituições das Irmãs de Santa Ana
25/ de abril de 2004 - Fundação do Grupo LASA
07 de Maio – Beatificação de Madre Henriqueta
20 de Junho – Festa de Nossa Senhora Consoladora
27 de Junho – Nascimento da Marquesa Júlia
01 de Julho – Madre Henriqueta é eleita Madre Geral
26 de Julho – Festa de Santa Ana
18 de Agosto – Casamento dos Marqueses Carlos e Júlia
04 de setembro – Morte de Carlos Tancredi
15 de Setembro – Nossa Senhora das Dores
16 de Setembro – Partida das Irmãs da Itália para o Brasil
28 de Setembro – Chegada das irmãs no Brasil
10 de Outubro – Nascimento de Madre Henriqueta
18 de outubro de 2007 - Fundação da ALASA
26 de Outubro – Festa da Divina Providência – Nascimento de Carlos Barolo
07 de Dezembro – Aprovação Diocesana das Constituições das Irmãs de Santa Ana
10 de Dezembro - Fundação da Congregação das Irmãs de Santa Ana.

57. O presente Regimento após se aprovado em Assembléia Geral entra em vigor.

Irmãs de Santa Ana • Todos os Direitos Reservados
Rua Madre Henriqueta Dominici, 998 • Jd. Monte Belo • Londrina-Pr
Fones: (43) 3341-0137 ou 3341-1490 * Webdesign: Irmã Márcia Regina